Entediada no Expresso do Oriente

Poirot é um detetive muito chato, nunca consigo me importar com as vítimas, as histórias dos suspeitos sempre me enrolam e o plot twist no final nunca me convence. Para vocês verem como eu não a maior fã de Agatha Christie; estranhamente, adorei The Unicorn and the Wasp. Talvez, a autobiografia da autora tem mais chances de me interessar do que seus romances... ainda assim, quis dar uma chance ao livro que muitos consideram ser o melhor trabalham dela, um que não se fala sobre o culpado nem de brincadeira.

Como o nome indica, a história de "Assassinato no Expresso do Oriente" se passa em um trem, que fica preso em uma nevasca, e durante a noite um dos passageiros é assassinado de um jeito curioso. O tal Poirot, por sorte, estava por lá também, e o crime lhe dá um interessante quebra-cabeça para passar o tempo. Então, todos os passageiros são entrevistados, os rastros curiosos do criminoso são seguidos, o detetive exibe seus truques, dá seu discurso no final, zzzzzz...

No geral, a história é bem pensada. A autora consegue fazer o leitor pensar as coisas erradas para surpreender no desfecho. São muitos personagens mas todos bem construídos, cada passageiro tem uma personalidade única - se não tem, possui histórias ou algo a mais, ficando fácil se lembrar de todo mundo; só que, ao mesmo tempo, quase impossibilita a linha de pensamento para ligar os pontos. Ainda no começo desisti de tentar descobrir a verdade e apenas segui o fluxo, quase que passivamente. Me pergunto se isso é um defeito do enredo.

Quando terminei o livro, vi que tanto a causa como o verdadeiro culpado são realmente boas surpresas, e que poderiam ter estragado a leitura até mesmo dos menos encanados com spoilers. Mas devo dizer que isso não só foi o único motivo para eu terminar o livro, como também foi o único lado bom de tê-lo feito. A leitura foi rápida, Agatha certamente escrevia muito bem, com uma fluidez agradável e até uma ironia aqui ou lá. Não me impediu de cochilar com o volume na mão em um momento. Não quero desmerecer a autora, sei que ela foi importantíssima para a literatura; acho que eu simplesmente não sirvo com as histórias dela.

Postagens mais visitadas